Nem de Marte nem de Vênus

Os desfiles das coleções masculinas do verão 2015 estão em pleno andamento essa semana.  Quem parou para dar uma olhada pode ter percebido que, com o recente "flirt" da moda feminina com a alfaiataria masculina, algumas peças poderão ser cobiçadas também pelas mulheres, como o conjunto de calça e sweater da Alexander McQueen, que não estaria deslocado no desfile feminino da coleção de inverno 2014 de Victoria Beckham, por exemplo (fotos 1-2).  

Nada novo em pegar emprestado algumas peças do guarda-roupa do namorado ou em comprar uma camiseta na seção masculina.  Este troca-troca é responsável por peças que já se tornaram clássicos da moda feminina, como o "tuxedo" e o terninho.  A novidade está em peças que não mais precisam de adaptação e passeiam entre o guarda-roupa feminino ou masculino sem diferença de corte ou tamanho.  Este, sim, é o sinal de um novo tempo.  Antes, o unissex na moda se resumia às "t-shirts" que, mesmo assim, vestiam melhor quando feitas sob medida para corpos de homens e mulheres.  

O conceito de uma moda assexuada está sendo bem recebido pelos buyers das principais lojas e boutiques dos Estados Unidos através da coleção da Baja East, marca de “luxury loungewear” americana criada pela dupla Soctt Studenberg e John Targon.  A marca, criada ano passado, já está à venda nas badaladas prateleiras da Barneys, na Jeffrey, na Webster e na Kirna Zabête.  A ideia de uma moda unissex surgiu graças a uma peça que Studenberg criou para si mesmo e que era cobiçada por homens e mulheres.   Tops, calças, casacos e bermudas com caimento bem soltinho e tecidos luxuosos ficaram atraentes tanto na modelo quanto no modelo masculino (fotos 3 -6). 

Por tempos dividimos roupas com nossas mães, irmãs e amigas.  Chegou a hora de dividir com maridos e namorados, e viva ao closet assexuado! 

Tags: